19 de outubro de 2011

Maravilhosos EUA!! Uma vergonha!

Estão preparados para ataques terroristas de suicídas, bombistas, antrax, seja o que for! Mas para apanhar Animais não! Afinal os EUA não são assim tão avançados como dizem!
A pesquisar a origem dos dardos anestésicos para resgatar Animais Selvagens vejam só o que encontrei:


"A espingarda (...) é da marca Cap-Chur. É produzida nos Estados Unidos, assim como todos os acessórios: dardos de diferentes tamanhos, agulhas e espoletas. É um equipamento resistente e prático. Os dardos são de alumínio leve. Calcula-se o volume de anestésico e então usa-se o dardo mais adequado, bem como a carga explosiva mais adequada para a distância que pretende-se atirar. Se o animal está próximo, utiliza-se uma carga fraca. Existem cargas para pequena, média e longa distância. Esta espingarda é indicada para animais grandes, do tamanho de um cão médio para mais. (...) Existe outro equipamento também utilizado em contenção, que é da marca Teleinject, também produzida nos Estados Unidos. Os dardos são de plástico, como seringas de injeção hipodérmica. A espingarda funciona a ar comprimido. (...)" Dr. Zalmir Silvino Cubas
Fonte: http://www.saudeanimal.com.br/c274.htm

Os EUA produzem as armas anestésicas usadas mundialmente e não as usam! Porque será as decidiram produzir?
Agora a desculpa é que para proteger os cidadãos (que até tinham sido informados para permanecerem dentro de casa), tiveram que usar as balas das espingardas porque eram eficazes e os dardos anestésicos não! Claro que as balas são eficazes, porque matam! As balas são irreversíveis para a vida dos Animais, ou não!? Então que vidas é que eles salvaram no meio disto tudo?!

Projecto PAL


A Notícia:


Carnificina para proteger população!!


Leopardos, leões, ursos e outros animais exóticos fugiram de um zoo particular e lançaram esta quarta-feira o pânico na cidade norte-americana de Zanesville, Ohio. Quase todos foram já encontrados e abatidos. O dono do zoo foi encontrado morto.

As autoridades acreditam que foi o próprio dono do zoo a libertar os animais antes de se suicidar com uma arma de fogo. A polícia encontrou o seu corpo no zoo, junto das jaulas onde estavam os animais, que estavam abertas.

Os animais escaparam esta terça-feira à noite e hoje de manhã lançaram o caos no condado de Muskingum.

Leões, tigres, leopardos, ursos, lobos e até macacos invadiram as ruas e a zona rural da região. No total eram 56 animais.

Depois dos repetidos alertas e queixas da população, a polícia apercebeu-se da gravidade da situação e montou uma grande operação de busca que durou o dia todo.

O pânico espalhou-se rapidamente. As autoridades locais encerraram as escolas, pediram para que os moradores da zona permanecessem em casa e colocaram sinais com avisos nas estradas.

Quarenta e nove dos animais que escaparam foram encontrados e abatidos a tiro: dezoito tigres, nove leões, oito leoas, oito ursos, três pumas, um babuíno e dois lobos. Seis foram capturados vivos e dois, um macaco e um lobo, ainda estão a monte.

A carnificina foi justificada com a "segurança pública". Segundo a imprensa local, os polícias usaram a sua arma de serviço para disparar e matar os animais. "Não estamos a lidar com cães e gatos normais. Dei a ordem... se parecesse que os animais estariam a fugir, teriam que ser abatidos", afirmou o xerife Matt Lutz. A principal preocupação, disse o xerife, era proteger a população da região.

Segundo a Reuters, Terry Thompson, o dono do zoo, mantinha os animais em más condições, chegando a alimentar os leões com carne de cavalos da sua propriedade que morriam de malnutrição. Os animais não estariam sequer habituados à presença humana, dado que Thompson não costumava receber visitas. O dono do zoo tinha 62 anos e saiu da prisão no final de Setembro, depois de ter sido preso durante um ano devido a posse de armas ilegais.

Foi a sua mulher que tratou dos animais durante a sua ausência, mas assim que Thompson saiu da prisão, Marian abandonou a quinta. Médicos veterinários que visitaram o local descreveram as condições do zoo como "deploráveis", diz a Reuters.

O dono vivia de dinheiro herdado e mantinha a sua colecção de animais exóticos numa quinta com 30 hectares. Era comum, para além dos animais que ontem fugiram, ter camelos, girafas e panteras.

Fonte: JN

1 comentário:

  1. É simplesmente vergonhoso!

    Não havia dardos anestésicos??? A eficácia era igual mas o prazer de matar não!!!!

    No EUA é tudo normal. Quando ditadores como Saddam Hussein são julgados e condenados em tribunais por crimes contra a humanidade, aos EUA raramente apontam o dedo e quando o fazem não são de esperar consequências algumas (como Guantanamo, etc).

    ResponderEliminar

"A compaixão pelos animais está intimamente ligada a bondade de carácter,

e pode ser seguramente afirmado que quem é cruel com os animais não pode ser um bom homem."

.

Arthur Schopenhauer